Santuários preparam protocolos

Teor varia conforme a região, mas prepara já reabertura
  Publicado em: 15/07/2020



Compartilhe nas Redes

 

OUTROS DESTAQUES

Suspensos voos no Aeroporto Sant’Ana
Recursos para as IGR’s
CCR Aeroportos ganha oito novos voos
Procissão em Canindé, no Ceará, durante a Festa de São Francisco | Crédito: CNBB

A orientação de evitar aglomerações, uma das principais medidas tomadas devido à pandemia do novo Coronavírus, acabou provocando o fechamento de templos, basílicas e santuários, atingindo em cheio o Turismo Religioso. As restrições impostas pela doença levaram a interrupção das atividades e provocaram muito prejuízo em diversos segmentos do setor turístico.

     “O impacto é muito grande, santuários estão fechados em sua maioria, fazendo seus protocolos dependendo das cidades, estados para a reabertura. Com certeza, a retomada do Turismo Religioso, assim que a atividade turística puder ser retomada, será gradual. As pessoas querem ir aos lugares sagrados para rezar, para agradecer e para pedir”, afirma o coordenador Nacional da Pastoral do Turismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, padre Manoel de Oliveira Filho.

     Padre Manoel ressalta ainda que para que os espaços religiosos sejam abertos será necessária uma readequação dos locais, respeitando todas as medidas de segurança e sanitárias como os protocolos de distanciamento e o uso dos equipamentos de proteção individual.

     “A gente já vê, por exemplo, no Santuário Nacional de Aparecida, Santa Paulina, no Santuário de Santa Dulce, do Senhor do Bonfim, São Francisco das Chagas, Basílica de Nazaré, Divino Pai Eterno, protocolos sendo cumpridos para que as atividades possam ser retomadas com segurança e o povo possa voltar para rezar nesses lugares”, diz.

     De acordo com o Departamento de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo, anualmente são feitas 17,7 milhões de viagens domésticas movidas pela fé.





Procissão em Canindé, no Ceará, durante a Festa de São Francisco | Crédito: CNBB

Uma das devoções mais conhecidas do Nordeste, a de Padre Cícero | Crédito: CNBB



GOSTOU!?

Envie a sua sugestão de matéria, sua opinião ou temas para as próximas edições da Revista PG Turismo!